Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

SC: ESTUDANTES DA UNIPLAC PROTESTAM CONTRA REAJUSTE NAS MENSALIDADES

No último dia 28 de fevereiro, mais de 700 estudantes da Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC) saíram às ruas da cidade de Lages para protestar contra o reajuste abusivo de mais de 10% nas mensalidades da instituição. Com uma dívida em torno de R$ 20 milhões e sem receita para pagar, a UNIPLAC deve agora explicar aos seus acadêmicos o motivo do aumento.

Os estudantes que participaram do protesto querem também o retorno do desconto de 4% no pagamento adiantado da mensalidade que hoje chega a somente 2%.

Para o presidente da União Catarinense dos Estudantes (UCE), Dérique Höhn, a manifestação foi de suma importância. ‘’É imprescindível que haja uma unidade da juventude para combater os tubarões de ensino presentes no parlamento brasileiro, que fazem da educação objeto de seus interesses financeiros. É necessário que avancemos para a regulamentação do ensino superior privado no Brasil.

O protesto contou também com a participação de diversos centros acadêmicos como o CA de Medicina, CA de Direito, CA de Psicologia, além das presenças dos vereadores Marcius Machado e Domingos.

REGULAMENTAÇÃO SIM!

A acelerada expansão do ensino superior privado no Brasil, fruto da crescente injeção de capital estrangeiro, vem transformando muitas instituições em verdadeiros paraísos de lucro, sem leis, dominados pelos tubarões do ensino. Por isso, ganha força cada vez mais a proposta de regulação do setor.

Atualmente, quase cinco milhões de estudantes cursam graduação em instituições privadas no Brasil – nas universidades públicas esse número cai para 1,7 milhão. Os dados são do Censo da Educação Superior, do Inep, órgão do Ministério da Educação.

A UNE defende um projeto de ensino de qualidade e democrático para o Brasil. Mirando esse objetivo, tem como principal bandeira a destinação de maiores investimentos, com 10% do PIB, 100% dos royalties do petróleo e 50% do Fundo Social do Pré-Sal, para educação. A criação de mecanismos que impeçam os abusos de empresários do ensino universitário particular, estabelecendo controle das mensalidades, garantia da qualidade dos cursos e dos direitos dos estudantes dessas instituições torna-se, portanto, o desafio primordial.

Da Redação
Foto: Jornal Correio Lageano 

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo