ESTUDANTES DE DIREITO DA UFRJ FAZEM ATO EM DEFESA DA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Ato na Faculdade de Direito da UFRJ uniu estudantes e professores em apoio à reeleição da presidenta

EM DEFESA DA EDUCAÇÃO, UMES-RECIFE ESTÁ COM DILMA NO 2º TURNO

Entidades municipais e grêmios estudantis declaram apoio ao programa que propõe priorizar a educação

CA DE GEOLOGIA DA UFRGS DIZ NÃO AO RETROCESSO

Estudantes gaúchos querem mais avanços sociais e deliberam apoio à Dilma no 2º turno

DCE DA UPE ESTÁ COM DILMA CONTRA O RETROCESSO

Estudantes reunidos decidiram apoiar Dilma Rousseff à reeleição

9ª BIENAL DA UNE: AS VOZES DO BRASIL SE ENCONTRAM NO RIO

A capital fluminense será a casa do maior festival estudantil da América Latina em janeiro de 2015


Carteira Estudantil

UNE E SBPC UNIDOS NA LUTA POR 10% DO PIB PARA EDUCAÇÃO E “PNE JÁ”

Entidades convocam para grande ato pela rápida aprovação do PNE no dia 9 de maio

Após encontro na última sexta-feira (20/4), em São Paulo, o movimento estudantil, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e outras entidades ligadas ao ensino e à ciência deram as mãos para sair às ruas, em uma grande manifestação marcada para o dia 9 de maio, em Brasília, e pressionar o congresso Nacional à votação imediata do PNE com uma meta de investimento público da educação em 10% do PIB.

O presidente da UNE, Daniel Iliescu, presente no encontro, juntamente com lideranças da União Brasileira dos Estudantes (UBES) e Associação dos Pós-graduandos (ANPG), reforçou a importância de se unir forças pela aprovação imediata do PNE.  “Vamos, mais uma vez, ocupar as ruas para defender os direitos dos estudantes brasileiros a uma educação pública e de qualidade”, disse.

O clima da reunião foi de mobilização. “Vamos pedir o apoio de todas as sociedades científicas para a proposta e a manifestação em Brasília”, adiantou a presidente da SBPC, Helena Nader. “Trata-se de uma oportunidade única para garantirmos recursos expressivos para a educação e as áreas de C,T&I”, ressaltou ela.

O presidente da Sociedade Brasileira de Física, também frisou a importância de aumentar os investimentos em educação. “A ciência e a tecnologia trazem para uma sociedade uma série de desdobramentos diretamente ligados ao desenvolvimento do país. Da mesma forma, o investimento que se faz em educação é o mais fundamental de todos e implica rapidamente na produtividade do país. Nós endossamos as posições do movimento estudantil”, disse.

Atualmente, a rápida aprovação do PNE e a destinação de mais investimentos públicos para a educação, 10% do PIB e 50% do Fundo Social do Pré-sal para a educação são as principais bandeiras de luta do movimento estudantil.

Articulação: 50% dos royalties do petróleo para educação, ciência e tecnologia

Além da convocação do ato do dia 9 de maio, também foi lançado uma campanha para que 50% dos royalties do petróleo sejam destinados à investimentos na educação. Atualmente, está em tramitação o Projeto de Lei (PL) 2565/201, de relatoria do deputado federal Carlos Zarattini, relativo ao tema.

A proposta é entregar um documento à Carlos Zarattini que demonstre o apoio de parlamentares à campanha. Até o momento, o pleito tem o apoio do deputado federal Newton Lima (PT-SP), presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados; e do coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, que também participaram da reunião.

Camila Hungria

Veja mais notícias

Deixe uma resposta