#AUNESOMOSNÓS: UNE ENTREVISTA A PRIMEIRA PRESIDENTA ELEITA DA ENTIDADE

Em 29 novembro de 1982, Clara Araújo era aclamada líder nacional dos estudantes

HÁ 32 ANOS, UNE ELEGIA SUA PRIMEIRA MULHER PRESIDENTA

No fim da ditadura militar, Clara Araújo era eleita líder dos estudantes brasileiros

DE OLHO NO CAMPUS!

Confira a agenda da semana

MOVIMENTO ESTUDANTIL DA UNB RECLAMA SEU ESPAÇO

Reitoria está mudando salas dos CAs sem consentimento dos estudantes

CULTURA DENTRO DO BOLSO

Mostra de trabalhos da cartunista Laerte Coutinho é destaque da coluna em SP


Carteira Estudantil

COTAS: PEDRO CARDOSO DEFENDE AÇÕES AFIRMATIVAS EM ENTREVISTA AO CANAL BRASIL

Para o ator, as cotas são o mecanismo de reparação da desvantagem entre negros e brancos, herança de séculos de escravidão no Brasil

Em entrevista ao ator Lázaro Ramos, âncora do Programa Espelho (Canal Brasil), o também ator Pedro Cardoso, defendeu  a adoção de cotas e ações afirmativas no acesso dos negros à Universidade.

Pedro Cardoso considera que as cotas são o mecanismo para reparar a desvantagem entre negros e brancos, herança dos quase quatro séculos que a escravidão vigorou no Brasil. “Não dá pra dizer que eu com essa história branquinha parto do mesmo lugar que um menino que nasce na favela vindo com essa história de escravidão que tem no Brasil. Não dá prá dizer que minhas filhas e ele estão tendo a mesma oportunidade na vida. Esse cara tem 350 anos de opressão, de humilhação de ofensa. A minha vida nasce,Lázaro,ela não tem essa sensação na vida”, afirmou.

Confira o depoimento no vídeo a seguir:

 Leia mais:

Estudantes do 39º Conubes discutem o acesso à Universidade

Secretaria de Promoção da Igualdade Social cobra projeto sobre cotas

Da Redação com agências

Veja mais notícias

Uma resposta para “COTAS: PEDRO CARDOSO DEFENDE AÇÕES AFIRMATIVAS EM ENTREVISTA AO CANAL BRASIL”

  1. [...] Para o ator, as cotas são o mecanismo de reparação da desvantagem entre negros e brancos, herança de séculos de escravidão no Brasil. Leia mais [...]

Deixe uma resposta