Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Estrutura do Movimento Estudantil

OCLAE – Organização Continental Latino Americana e Caribenha dos Estudantes

É a maior entidade dos estudantes na América Latina, todas as entidades nacionais dos países são filiadas a ela. Sua sede fica em Cuba, onde a UNE mantém um representante para levar as lutas e bandeiras dos estudantes brasileiros. A cada dois anos, realiza o CLAE (Congresso Latino Americano e Caribenho dos Estudantes) e atua na defesa da integração dos povos do Continente.

UNE – União Nacional dos Estudantes

É a entidade que reúne todos os DAs, CAs, DCEs, UEEs executivas de curso e outras organizações do movimento estudantil brasileiro. Defende os interesses dos estudantes, promove campanhas específicas e também participa, historicamente, dos principais debates e lutas do país como a defesa da democracia, da educação e do patrimônio nacional. Se organiza basicamente a partir de três instâncias: o Conselho Nacional de Entidades de Base (CONEG), reunido CAs e DAs de todo o país; o Conselho Nacional de Entidades Gerais (CONEG), reunindo DCEs, UEEs e executivas de cursos e o Congresso da UNE (CONUNE), realizado há cada dois anos reunindo todas as entidades e ainda qualquer estudante que quiser participar de forma independente. No Congresso é eleita a diretoria da entidade, A UNE promove também as Bienais, o Circuito Universitário de Cultura e Arte (CUCA da UNE), as caravanas pelo país, entre outras atividades. Para saber mais sobre a UNE, clique aqui. Para conhecer a história da UNE, clique aqui.

UEE – União Estadual dos Estudantes

Representa os universitários de cada estado. Diretamente ligada à UNE, a UEE realiza atividades regionais, de acordo com cada realidade, assim como fortalece a pauta nacional de lutas do movimento estudantil. Realiza congressos a cada dois anos para eleger a nova diretoria e decidir os rumos da sua atuação no estado.

DCE – Diretório Central dos Estudantes

É a entidade que representa o conjunto dos universitários de uma determinada universidade. Deve existir nas instituições de ensino que tenham mais de quatro cursos superiores. O DCE possibilita aos estudantes o debate e mobilizações relacionadas àquela instituição, seus problemas, desafios gerais ou específicos. Promove também atividades culturais, calouradas, e representa o conjunto daqueles estudantes nas UEEs e na UNE. Os DCEs realizam eleições anuais ou bienais, além de assembléias, conselhos de DAs e CAs, entre outras formas de organização para ouvir os alunos e agir.

DA ou CA – Diretório Acadêmico ou Centro Acadêmico

Atuando na chamada base do movimento estudantil, o DA ou CA existe em cada curso da universidade, atendendo aos problemas gerais e desafios no seu interior. Assim como o DCE, realizam atividades de mobilização, luta por melhorias no ensino e na estrutura acadêmica, calouradas, atividades culturais e ações ligadas ao movimento nacional dos estudantes. Representam os cursos das universidades nas UEEs e na UNE. Realizam eleições anuais ou bianuais, assim como conselhos de representantes de turmas e outras ações de mobilização e organização dos estudantes.

Executivas de Curso

Entidades que representam o conjunto dos estudantes de uma determinada área, exemplo ENECOS (Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social) ou EXNEL (Executiva Nacional dos Estudantes de Letras). Fazem o debate e as lutas nacionais de cada curso, como por exemplo nas questões ligadas à regulamentação da profissão ou ao currículo. Promovem encontros nacionais de estudantes de uma determinada área.

CUCA – Centrou ou Circuito Universitário de Cultura e Arte

Núcleo de produção, debate e experimentação cultural que compõe a rede nacional de cultura da UNE, aliada ao projeto das Bienais. Nas universidades, o CUCA promove diversas linguagens artísticas como música, literatura, cinema, dança, teatro, além de trazer o intercâmbio com as manifestações populares ou urbanas. O CUCA também pode atuar na perspectiva da extensão universitária em ações com a comunidade.

Atléticas

São associações esportivas organizadas por curso ou universidade que congregam estudantes atléticas da instituição. Cabe a elas organizar campeonatos esportivos internos e selecionar equipes das mais diversas modalidades para disputar jogos universitários dentro da instituição de ensino, entre instituições e em jogos universitários municipais, estaduais e nacionais. As Atléticas são importantes para a integração e o aperfeiçoamento esportivo dos estudantes.

Empresa Júnior

É uma associação civil sem fins lucrativos e com fins educacionais formada exclusivamente por estudantes do ensino superior. As empresas juniores são criadas por estudantes de graduação de uma instituição de ensino superior e deve ser sempre ligada a um ou mais cursos de graduação. A gestão de uma EJ é feita pelos próprios estudantes. O objetivo das empresas juniores é promover a melhor experiência de mercado aos graduandos na instituição à qual ela é vinculada.

UBES – União Brasileira dosEstudantes Secundaristas

É a entidade máxima de representação dos estudantes secundaristas no país. Seu objetivo é defender os interesses e as opiniões dos estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico. Funciona como mediadora de questões específicas à educação e também de outros problemas relacionados à juventude. Realiza seu congresso a cada dois anos para deliberar as plataformas da entidade e eleger a nova diretoria, além de conselhos periódicos, encontros diversos e campanhas, sempre garantindo a ampla participação dos estudantes.

Uniões Estaduais Secundaristas

Representa os estudantes do ensino fundamental, médio e técnico de cada estado. Diretamente ligada à UBES, cabe à União Estadual divulgar as campanhas e atividades da entidade nacional, bem como desenvolver um programa político de atuação própria, de acordo com com cada realidade. Realiza congressos bienais que elegem sua direotira e os delegados de cada instituição de ensino para o Congressos da UBES.

UMES – União Municipal dos Estudantes Secundaristas

Representa os estudantes do ensino fundamental , médio e técnico de um mesmo município. Diretamente ligada às Uniões Estaduais e a UBES, cabe à UMES reproduzir as campanhas e atividades de ambas entidades, bem como desenvolver um programa político de atuação própria, de acordo com a realidade de cada cidade. Realiza congressos anuais ou bienais que elegem os rumos da entidade e elegem a nova diretoria.

Grêmio Estudantil

Entidade que representa o conjunto dos estudantes de uma mesma escola do ensino fundamental, médio ou técnico. O Grêmio possibilita a discussão sobre os problemas gerais ou específicos das instituições de ensino, desenvolvendo as lutas dos estudantes, assim como promovendo sua interação por meio de atividades culturais e acadêmicas. Representa os estudantes de cada escola nos fóruns gerais do movimento estudantil secundarista e promove o diálogo com as entidades gerais (Uniões Estaduais e UBES). Realizam eleições anuais e também assembléias gerais.

APG – Associação de Pós Graduandos

É a entidade que existe em cada universidade para representar os estudantes de pós-graduação, debatendo os problemas e soluções locais para a área da pesquisa e para os pós-graduandos. Atua junto aos departamentos de cada instituição, reivindicandos os direitos dos estudantes, promovendo encontros científicos, seminários, atividades culturais e de representa鈬o da universidade no movimento nacional de pós-graduandos.

ANPG – Associação Nacional de Pós Graduandos

A Associação Nacional de Pós-graduandos é a entidade representativa dos pós-graduandos brasileiros, estudantes de mestrado, doutorado, ou de outros programas. Sua função é atender às demandas desses estudantes, como reajustes nas bolsas de ensino e melhores condições para a realização da pesquisa no país. A ANPG defende uma a ciência mais humanista e comprometida com as resoluções dos problemas sociais do Brasil, aliando suas pautas às do movimento estudantil universitário e do movimento secundarista.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo