Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Mais de 5 mil participam da #marchadosestudantes

Tags:

Apesar de ser inverno na capital goiana, delegações de estudantes de todos os estados, presentes ao Congresso da UNE, levaram o calor das manifestações populares às ruas. A Marcha dos Estudantes (#marchadosestudantes) aconteceu por volta das 15h da última quinta-feira, unindo mais de 5 mil pessoas e percorrendo cerca de 4km.

Os gritos e palavras de ordem ecoaram, desde o Centro de Convenções, na avenida Paranaíba, até a Praça Universitária. Na pauta principal, a defesa da aplicação de 10% do PIB e 50% do fundo social do Pré-sal na educação. Com bandeiras, faixas e rostos pintados, os estudantes coloriram as ruas da cidade. A marcha reuniu lideranças políticas e dos movimentos sociais, levantando também a bandeira por mudanças na política econômica.

A energia do movimento estudantil despertou a população local, que vibrava com os jovens em algumas esquinas por onde o caminhão de som passava. Foi necessário mobilizar sete equipes para controlar a movimentação dos carros, seguindo informações da Agência Municipal de Trânsito (AMT).

#marchaspelobrasil

A tônica da passeata também foi, segundo o presidente da UNE Augusto Chagas, incentivar o fortalecimento dos movimentos juvenis que têm ocupado as ruas do Brasil em marchas de todos os tipos. Para Augusto, a interação com as ruas e avenidas é fundamental para os jovens e o movimento estudantil.

“Seremos a UNE das ruas. Vamos fazer pressão para os direitos dos estudantes sejam garantidos e que possamos avançar em conquistas para a melhoria do ensino no país. Queremos também ampliar nossa pauta, nos envolver mais com temas relacionados ao meio ambiente, saúde, diversidade sexual, comunicação e liberdade do conhecimento”, analisou.

Yann Evanovick, presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas também ressaltou o dever da entidade em promover passeatas e atos públicos. “Os estudantes e a juventude dão uma lição de democracia ao sair às ruas para reivindicar seus direitos e exigir mais verbas para a educação. A força dos estudantes unidos, tomando as ruas do país, é imprescindível àqueles que insistem em construir um Brasil melhor e mais justo para todos”, pontuou.

Ao fim do percurso, os estudantes entoaram uma salva de palmas na Praça Universitária, acompanhados pelo pôr-do-sol encantador da cidade de Goiânia.

Da Redação

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo